Várias propostas de medidas de médio prazo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE), incluindo uma série de relacionada a potenciais medidas baseadas no mercado, foram apresentadas e consideradas por um grupo de trabalho da Organização Marítima Internacional (IMO) em reunião realizada virtualmente de 18 a 22 de outubro. Mais de 350 participantes de cerca de 70 Estados-Membros participaram, bem como ONGs com estatuto consultivo junto à IMO.

O Grupo de Trabalho Intersessional sobre Redução de Emissões de GEE de Navios (ISWG-GHG 10) considerou como continuar o trabalho de avaliações de impacto e o desenvolvimento de um código obrigatório de intensidade de carbono relacionado às medidas de curto prazo. As possíveis formas de lidar com a intensa carga de trabalho relacionada à redução das emissões de GEE também foram discutidas. O relatório do grupo de trabalho será apresentado ao Comitê de Proteção do Meio Ambiente Marinho (MEPC 77), que se reúne de 22 a 26 de novembro.

As propostas apresentadas abrangeram questões jurídicas para as medidas de médio prazo; medidas baseadas no mercado, como um imposto de GEE; um padrão de combustível de GEE; um sistema de limite e comércio de GEE; e possíveis combinações com precificação de carbono.

O plano de trabalho prevê a consideração inicial (Fase I) 2021-2022 e a avaliação e seleção (Fase II) da primavera de 2022 à primavera de 2023, com vistas a atingir as metas descritas na Estratégia Inicial de GEE.

Fonte: Portos e navios

Deixe uma resposta