O governador do Ceará, Camilo Santana, assinou nesta sexta-feira (29), em Munique, na Alemanha, acordo com a multinacional alemã Linde para implementação de uma planta de hidrogênio verde no Ceará. Maior empresa global na produção de gases industriais e engenharia, a Linde é representada na América do Sul pela White Martins. Esse é o 12º memorando de entendimento assinado pelo Ceará para a produção de H2V no Complexo do Pecém.

“A Linde está investindo muito em tecnologias na área de hidrogênio verde e enxerga o Ceará com grande potencial para a produção de energia limpa, devido às condições favoráveis de vento e sol, além da localização privilegiada do estado. Estamos muito confiantes de que vamos firmar mais essa importante parceria para a produção de Hidrogênio Verde”, citou o governador Camilo Santana durante a assinatura do memorando de entendimento, que foi realizada na sede da empresa.

O vice-presidente Global da Linde, David Burns, comentou a assinatura do acordo com o Governo do Ceará. “É uma satisfação muito grande trabalharmos juntos nesse projeto. A White Martins já tem sua planta (de oxigênio) no Pecém, e agora temos a necessidade de produzir combustível sustentável. A Linde tem buscado parceiros e o Ceará tem muito potencial nesse sentido. Acredito que essa será uma parceria muito importante para o estado, para o Brasil e para a Europa”, citou Burns.

“Estamos preparando o Ceará para um futuro bem diferente do que estamos vivendo hoje. Nosso estado tem total condições de se tornar um player mundial na produção de hidrogênio verde”, disse o secretário do Desenvolvimento e Trabalho, Maia Júnior. A assinatura do memorando contou ainda com a participação do secretário-chefe da Casa Civil, Chagas Vieira; e do secretário de Relações Internacionais, César Ribeiro, além do diretor da White Martins, Guilherme Ricci, entre outros diretores da multinacional alemã.

O HUB de Hidrogênio Verde do Ceará, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, foi lançado neste ano em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). A ideia é buscar reduzir a emissão de poluentes com novos investimentos e ampliar as oportunidades de negócios e geração de empregos no Ceará, para assim impulsionar a economia do Estado. O hidrogênio verde (H2V) é produzido através de fontes renováveis e é atualmente considerado o pilar da transformação.

Até o momento já foram assinados 12 memorandos de entendimentos com empresas nacionais e internacionais para implantação de projetos no HUB de Hidrogênio Verde do estado. “Esse é um passo importante para a descarbonização do mundo. Estamos em uma grande força-tarefa para transformar o Ceará em um HUB de hidrogênio verde, que é o combustível do Futuro. O mundo inteiro procura alternativas para reduzir a emissão de poluentes. Além disso iremos mudar a realidade socioeconômica do Ceará com novas oportunidades de emprego e renda para os cearenses”, afirmou o governador Camilo Santana.

Fonte: Portos e navios

Deixe uma resposta